Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Se formos mais produtivos, ficamos com mais tempo para fazer coisas que gostamos — como, por exemplo, ler...

 

Encontrei isto no blog da Vespinha:

 

 

 

Ora, e qual não é a minha surpresa quando percebo que algumas visitas a este blog (ao vosso serviço) vinham dum dicionário?

 

Pois é, pelos vistos este post sobre Júlio Dinis serve para ilustrar a palavra "saborosamente" neste dicionário.

 

publicado às 12:10

Ora, se ontem vos trouxe a edição do Beowulf em Old English, aqui fica a versão traduzida que usei na faculdade:

 

 

 

 

 

publicado às 10:15

Já que hoje tivemos uma "invasão brasileira", por vias do destaque na página principal do Sapo, vou falar de dois livros brasileiros.

 

Há uns bons anos fui pela primeira vez ao Brasil — pela primeira e, até hoje, única. Uma das coisas que achei muito curiosas foi estar enfiado num avião durante nove horas e ser recebido com um portuguesíssimo "BEM-VINDO" à chegada. 

 

Foi uma viagem onde, ao contrário de outros destinos, me pude deliciar pelas livrarias, que são muitas e bem fornecidas. 

 

Nessa viagem comprei — e li, para preocupação dos meus pais, que achavam estranho andar de livro debaixo dos olhos no meio duma praia tropical — este livro divertidíssimo, em que Sherlock Holmes vai até aos trópicos e vê os miolos esturricar, perdendo a capacidade de resolver os casos que lhe dão para as mãos.

 

 

Há muito menos tempo, li, também do Jô Soares, As Esganadas. Aí, temos um detective português no Brasil — e as diferenças linguísticas dentro da nossa língua são parte do humor da obra. Fiquem só com este pedaço, em que percebemos que quem é o Esteves, o tal detective:

 

A semana passada foi o mirandês e hoje foi o português (europeu, brasileiro, o que se quiser). Parece que o Sapo gosta de línguas e de falar sobre elas.

 

{#emotions_dlg.blink}

 

publicado às 19:07

Fonte: http://diariodecores.blogspot.pt/2011/09/domingo.html

publicado às 15:42

Quando faltam poucos meses para os escoceses decidirem se ficam saem da união, deixando o Reino muito pouco Unido, alguns ingleses divertem-se a imaginar qual seria a bandeira britânica na eventualidade de a Escócia se tornar independente (caso não saibam, o azul da bandeira britânica representa a Escócia). 

 

Alguns ingleses decidiram armar barracada e propuseram isto (como que a dizer, "vocês vão-se embora e nós vai ser sempre a bombar"):

 

 


 

 

Mas não julguem que são os únicos brincalhões. Afinal, a bandeira do País Basco é, há muitos anos, esta:

 

 

 


 

 

Agora mais a sério, encontrei este título, na Amazon, sobre a história da bela Bandeira da União (tremida):

 

 

 (Nick Groom, The Union Jack: A Biography)

publicado às 13:55



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Fevereiro 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
232425262728

Pesquisar

  Pesquisar no Blog