Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




É um tópico habitual dos comentários à tecnologia e companhia que a tecnologia provoca o aumento do desemprego. Veja-se, por exemplo, este post do blog Horas Extraordinárias. Já agora, o post é muito bom e o assunto é interessante: será que passará a haver vítimas de encomenda desgovernada?

 

Bem, voltando ao assunto: a tecnologia pode colocar algumas pessoas no desemprego, mas, a médio e a longo prazo, o que se tem passado nos últimos dois séculos (desde que se deu a explosão tecnológica da Revolução Industrial) é o contrário: a tecnologia e a inovação tecnológica aumentaram o emprego. Reparem: desde o século XIX até hoje, não só o desemprego estrutural não aumentou (tirando as conhecidas crises), como uma parte muito significativa da população que antes trabalhava em casa foi integrada no mercado de trabalho: as mulheres.

 

Como? Se pensarmos bem, não é difícil compreender o fenómeno, mas não me vou pôr para aqui com explicações. Um livro que li e me tirou para sempre essa ilusão que a tecnologia costuma fazer diminuir o emprego foi o livro de Paul Krugman, The Accidental Theorist. Aconselho. Se não tiverem tempo para ler o livro, leiam este óptimo artigo, que explica a questão de forma bastante convincente.

 

 

(Por outro lado, a revista The Economist perguntava há pouco tempo se esta tendência para a tecnologia aumentar o emprego não estaria a diminuir. Leiam o artigo. Seja como for, não se fiquem pela ideia vaga de que a tecnologia aumenta sempre o desemprego. É errada.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:53


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Intuitivo a 20.02.2014 às 03:29

Seja como for, a jornada de trabalho de 8 horas é, na maior parte dos casos, um atentado aos direitos dos HUMANOS MODERNOS, (passe o exagero). De que serve tanta evolução se milhões de humanos têm de passar tanto tempo em tarefas que, como é óbvio, não são excitantes nem enriquecedoras. Ninguém deveria ser "condenado" a realizar tarefas monótonas e/ou muito duras durante tanto tempo por dia durante dezenas de anos. "Ao outro como a ti mesmo".
Imagem de perfil

De Marco Neves a 20.02.2014 às 14:06

Bem, hoje em dia já é mais fácil haver trabalhos enriquecedores, exactamente porque as máquinas substituíram os humanos em muitas actividades monótonas (principalmente nos sectores primário e secundário). Ou seja, o emprego foi-se deslocando do sector primário para o segundário e finalmente para o terciário onde, havendo ainda muito trabalho monótono, é mais fácil criar cultura, inovação, etc.

Comentar post



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor


Um livro deste blogue...

Doze Segredos da Língua Portuguesa
[Mais informações nesta página.] DOZE SEGREDOS DA LÍNGUA PORTUGUESA

Calendário

Fevereiro 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
232425262728

Pesquisar

  Pesquisar no Blog